Psicanalista faz ensaio sobre o ato da não-leitura

Como Falar dos LivrosQue Não Lemos?Pierre BayardObjetiva, 208 págs., R$ 29,90 Neste ensaio provocador, o psicanalista francês Pierre Bayard mostra que é possível a um indivíduo participar de uma discussão sobre um livro que não leu com alguém que também não o leu. Ele cria categorias para classificar os livros: os que não lemos, os que folheamos, os esquecidos e aqueles dos quais ouvimos falar. Ele defende a tese de que a não-leitura não é a ausência de leitura, mas um ato que serve ao relacionamento do sujeito com o universo das informações, organizando o leitor em relação às inúmeras publicações em circulação. Segundo Bayard, o livro, antes de ser um meio de impressionar os outros, é uma forma de o leitor encontrar a si mesmo. A tradução é de Rejane Janowitzer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.