Promiscuidade e violência em Contra Todos

Você pode até não gostar muito de Contra Todos, o filme de Roberto Moreira que passa hoje no Canal Brasil, às 23 horas. Mas ele é importante por várias razões. A primeira e mais óbvia é por enfocar a violência urbana como tragédia brasileira, tratando da promiscuidade entre a sociedade civil e o mundo do crime, que também está na origem de Tropa de Elite, o filme-evento de José Padilha, em cartaz nos cinemas. Contra Todos também investe contra a religião, mostrando esse pastor que é criminoso nato. Outro motivo, o principal, refere-se à própria realização. Moreira fez laboratório de criação e foi inventando o filme com os atores. Leona Cavalli, Sílvia Lourenço, Ailton Graça e Giulio Lopes colam aos personagens e apresentam interpretações viscerais.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

13 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.