Governo da Bahia
Governo da Bahia

Projeto cria manual gratuito para instituições de arte digitalizarem acervos com baixo custo

Parceria do Goethe-Institut São Paulo, Instituto Moreira Salles e Wiki Movimento Brasil será lançada nesta terça

Camila Tuchlinski, O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2022 | 14h57

Os responsáveis por instituições de artes e cultura no Brasil, a partir desta terça-feira, 22, terão uma opção eficiente para digitalizar seus acervos de forma autônoma e com baixo custo. 

Uma parceria entre Goethe-Institut São Paulo, Instituto Moreira Salles e Wiki Movimento Brasil criou um manual para facilitar esses processos no chamado projeto Museu Portátil - Edição de Bolso. O público alvo são locais de cultura denominados GLAM (galleries, libraries, archives and museums), como galerias de arte, bibliotecas, arquivos culturais e museus

Com o guia, será possível ter acesso a uma lista de equipamentos necessários, além dos procedimentos para obter fotos de qualidade e para a difusão por plataformas digitais. O guia poderá ser acessado gratuitamente pelo Wikimedia Commons. 

O exemplo de duas instituições que participaram do projeto piloto serão apresentados no lançamento desta terça, às 18h: Santa Casa da Bahia (Centro de Memória Jorge Calmon) e Museu da Capitania de Ilhéus, na Bahia.


A curadoria do projeto é de Carolina Matos, que apresentará a live juntamente com Millard Schisler, Joanna Americano Castilho e Wallace Amaral, do IMS, Érica Azzellini, do WMB, Rosana de Souza e Diana Souza, da Santa Casa da Bahia, Vitória Carvalho, do Museu da Capitania de Ilhéus, e Adriane Batata, do WMB - Wiki Loves Bahia. 

Santa Casa da Bahia (Centro de Memória Jorge Calmon) e Museu da Capitania de Ilhéus possuem em seus acervos documentos e peças essenciais para a divulgação de informações sobre a diáspora africana e a escravidão no país, com destaque para os Livros do Banguê, registros de óbito de pessoas escravizadas para liberação dos corpos, enterrados posteriormente no Cemitério do Campo da Pólvora, em Salvador.

O projeto atraiu o interesse do Goethe-Institut São Paulo, que entrou na parceria por acreditar que a digitalização de acervos é fundamental para a preservação da memória e da História de todos os países.

Materiais para digitalização de acervos de arte

Para captura dos conteúdos, bastam um smartphone com uma câmera de boa resolução, acessórios de iluminação, disparo e suporte, como ring light, caixa de luz de led (que funciona como fundo infinito para pequenas peças de acervo), tripé e pulseira disparadora, para evitar mexer no celular na hora de tirar a foto. 

Para difusão, o item necessário é ainda mais simples: um computador com acesso à internet para disponibilizar os arquivos em redes gratuitas como a Wikimedia. 

Uma equipe do Núcleo Digital do IMS, responsável pela elaboração das instruções de captação e disponibilização de imagens do manual, irá garantir que as fotos das peças terão qualidade para visualização na rede. Já o Wiki Movimento Brasil foi o responsável pela capacitação para a disponibilização dos dados em suas plataformas.

Questões sobre licença para divulgação dessas imagens nas plataformas da Fundação Wikimedia e outros detalhes também estão no manual gratuito. 

Serviço:

Live de lançamento do 'Projeto Museu Portátil - Edição de Bolso'

Manual de capacitação para digitalização de acervo - download pelo Wikimedia Commons

Quando: Terça-feira, 22 de fevereiro, às 18h

Onde: Transmissão pelo YouTube Goethe-Institut São Paulo, YouTube IMS e YouTube WMB.

Grátis

Com interpretação simultânea em Libras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.