Preste Atenção...

... na grande proximidade entre as telas A Xícara de Chá, pintada por Léger em 1921 e adquirida por Tarsila, e obras um pouco posteriores da pintora, como Estudo (Academia n.º 2), de 1923. É possível notar a influência dos esquemas compositivos e cromáticos de Léger nas obras um pouco posteriores de Tarsila. Telas como Carnaval em Madureira (1924) "têm como paradigma as paisagens animadas pintadas por Léger no início da década", aponta Regina Teixeira da Costa no catálogo. ...no filme Ballet Mecanique, cuja abertura foi feita com o boneco do Carlitos ("o personagem mais cubista que jamais existiu", segundo Léger). A obra, realizada em 1923, é um importante trabalho experimental. Foi realizado sem roteiro, com câmera fixa que registra o movimento dos objetos que se movem diante da objetiva. Ele será exibido em alternância com um documentário produzido pelo Centro Georges Pompidou....no projeto elaborado por Léger e André Bruyère a pedido de Assis Chateaubriand de criação de uma colônia luxuosa para receber os artistas brasileiros na França. Trata-se de um projeto ambicioso, que acabou por não ser construído por seu custo excessivo (236 milhões de francos), que dialoga fortemente com a arquitetura modernista e faz aproximações sobretudo com Lúcio Costa. ...na liberdade compositiva e cromática da obra tardia de Léger. Se nos anos 20 e 30 ele ainda parece buscar uma estrutura mais rigorosa, procurando uma maneira de conciliar e agregar elementos díspares - das engenhocas mecânicas a orgânicos peixes e plantas -, com o passar dos anos ele adere a uma maior experimentação, desenhando multidões de corpos comprimidos no espaço, fortalecendo a intensidade das cores (O Vaso Vermelho com Guitarra, 1950) ou promovendo uma separação entre o desenho e a cor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.