Preminger, jazz e a briga por diálogo franco

Parece mentira, mas há 50 anos Otto Preminger teve de comprar uma batalha contra a censura, em Hollywood, somente para manter a referência a sêmen no diálogo de Anatomia de Um Crime. O clássico de tribunal passa hoje às 22 horas no TCM. James Stewart faz advogado que defende militar acusado de matar o homem que, segundo ele, estuprou sua mulher. O advogado de defesa George C. Scott tenta provar que Lee Remick e Ben Gazzara não são flor que se cheire. Apesar da liberação de linguagem, o filme não perdeu nada de sua força com o tempo. O elenco de grandes nomes e a trilha de jazz de Duke Ellington somente realçam o brilho da direção de Preminger, que constrói sua mise-en-scène por meio de elegantes planos sequências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.