Première Brasil divulga filmes da competição

18 documentários e ficções vão brigar pelo troféu Redentor

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

01 de setembro de 2009 | 00h00

Maior vitrine da produção brasileira, a Première Brasil atrai olheiros de importantes mostras internacionais, que garimpam nessa seção do Festival do Rio obras que serão vistas depois na Berlinale, por exemplo. Há uma semana que o festival vinha adiando a divulgação dos filmes que comporão a programação deste ano. Extraoficialmente, a versão era sempre a mesma. Muitos filmes, e bons, pleiteavam a indicação. A lista finalmente saiu ontem. Contempla 23 títulos, distribuídos da seguinte maneira: são 14 ficções, 11 em competição e 3 fora de concurso; mais 9 documentários, 7 competindo e 2 também fora de concurso.Ilda Santiago, que divide a diretoria executiva do festival com Walkiria Barbosa - a primeira, responsável pela programação; a segunda, pela área de mercado, que prevê os seminários -, confirma que este ano cerca de 130 longas foram submetidos à comissão de seleção e também 200 curtas. As programações de curtas e de outras seções da Première Brasil - Retratos e Novos Rumos - serão anunciadas nos próximos dias. Ilda destaca como muito rica a seção Novos Rumos. "Não fazemos distinções entre novos talentos e realizadores veteranos. Nossa expectativa é sempre apresentar o melhor, mas fomos surpreendidos por tantos filmes de novos diretores que estamos podendo montar uma seleção muito atraente de jovens talentos. Novos Rumos será representativa de tendências, com filmes audaciosos e corajosos. Pode anotar que tem coisas muito boas."A pouco mais de três semanas do seu início, dia 24, o festival festeja o retorno do patrocínio da Prefeitura do Rio. "Não é só o apoio financeiro, por mais decisivo que seja", ressalta Ilda. "É um apoio estratégico e institucional, que não é só ao festival. A Prefeitura do Rio está voltando a apoiar o audiovisual, e isso é realmente para ser comemorado." Ilda ainda guarda a sete chaves o filme de abertura, mas a gala de encerramento já está confirmada e trará ao Brasil Quentin Tarantino, para apresentar Bastados Inglórios, sua aventura de guerra na vertente de Os Canhões de Navarone, e Os Doze Condenados, com Brad Pitt. Outra presença ilustre que já está confirmada na mídia é Jeanne Moreau. "Jeanne vai ser ser a nossa grande convidada no quadro das comemorações do ano da França no Brasil. Quem melhor do que ela?", pergunta Ilda.Além dos longas concorrentes na categoria ficção (veja o quadro nesta página), estarão competindo, na categoria documentário - À Margem do Lixo, de Evaldo Mocarzel; Belair, de Noa Bressane e Bruno Safadi; e Reidy, A Construção da Utopia, de Ana Maria Magalhães, entre outros. O troféu para os melhores do Festival do Rio leva o nome de Redentor. Longas De Ficção BELLINI E O DEMÔNIO, de Marcelo Galvão (SP) CABEÇA A PRÊMIO, de Marco Ricca (SP) DO COMEÇO AO FIM, de Aluizio Abranches (RJ) HISTÓRIAS DE AMOR DURAM APENAS 90 MINUTOS, de Paulo Halm (RJ) HOTEL ATLÂNTICO, de Suzana Amaral (SP) NATIMORTO, de Paulo Machline (SP) O AMOR SEGUNDO B. SCHIANBERG, de Beto Brant (SP) OS FAMOSOS E OS DUENDES DA MORTE, de Esmir Filho (SP) OS INQUILINOS, de Sergio Bianchi (SP) SONHOS ROUBADOS, de Sandra Werneck ( RJ) VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO, de Karim Aïnouz e Marcelo Gomes (PE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.