Pollack, Redford e o quinto filme numa parceria de sete títulos

Quando Sydney Pollack morreu no ano passado - aos 73 anos, no fim de maio, logo após o Festival de Cannes -, os críticos lembraram dos Oscars que ele recebeu (por Entre Dois Amores) e dos grandes filmes que realizou, especialmente dois, A Noite dos Desesperados e Mais Forte Que a Vingança (Jeremiah Johnson).O segundo é um poderoso western que investiga mitos da cultura do Oeste. Pertence à série de sete filmes que Pollack fez com o astro Robert Redford, e os críticos também lembraram dessa parceria, marcada pela qualidade. Sete filmes juntos não representam pouca coisa e o quinto, O Cavaleiro Elétrico, passa hoje às 22 horas no Telecine Cult.Redford faz decadente astro de rodeios que aceita participar de uma propaganda e veste traje de luzes que lhe vale o título de ?cavaleiro elétrico?. Quando ele rouba dinheiro em Las Vegas e parte em seu cavalo em busca de suas origens, a jornalista Jane Fonda fareja uma boa história e vai atrás. O essencial deste filme já havia sido dito - muito melhor - por Kirk Douglas e pelo diretor David Miller em Sua Última Façanha, em 1962. Mas Pollack continua sua crítica dos mitos e o filme é sincero, com momentos fortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.