AFP
AFP

'Policiais do decoro' de Roma retiram mural em que papa Francisco aparece grafitando

O artista Mauro Pallota colou em uma esquina próxima ao Vaticano durante a noite

Philip Pullella, Reuters

19 Outubro 2016 | 15h31

Um grande mural mostrando o papa Francisco como um sorrateiro grafiteiro pintando sinais de paz em uma parede próxima ao Vaticano foi retirado por "policiais do decoro" de Roma nesta quarta-feira, poucas horas após ser pintado.

O mural mostrava o papa em uma escada brincando de jogo da velha e pintando símbolos de paz no lugar de zeros, enquanto um membro da Guarda Suíça com o uniforme bufante vigiava o local.

O artista urbano Mauro Pallotta, que assina "Maupal" em seus trabalhos, pintou o mural em seu estúdio e colou em uma esquina próxima ao Vaticano durante a noite.

Nesta quarta-feira, uma van do "Esquadrão de Decoro da Cidade de Roma" chegou com funcionários de limpeza, que retiraram a arte da parede com jatos de água.

A mídia local criticou a unidade pela remoção da arte popular enquanto é comum ver pichações em prédios e pilhas de lixos em calçadas por atraso na coleta de lixo.

 

Mais conteúdo sobre:
VaticanoGuarda Suíça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.