Poesia exibe o que o País tem de tão desagradável

O carioca Pádua Fernandes (1971) compõe em versos livres e em formas fixas uma visão estarrecedora da megalópole contemporânea. Revela com crueza os impasses que cercam a constituição da esfera pública brasileira. Surge uma voz coletiva, avessa às fantasias do consumismo e ao conceito de nação. Feito de coloquialidade, lirismo e sátiras, Cinco Lugares da Fúria serve de mapa para lugares imprevisíveis e pouco notados. Que poderiam ser as cinco regiões brasileiras, a partir de onde o poeta exibe os dejetos de que são formadas as cidades. Ele exibe o que é desagradável na realidade do País. Pádua Fernandes, em tempos apaziguadores e covardes, arrisca-se a praticar o inconformismo.

, O Estadao de S.Paulo

07 de fevereiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.