Pecados Íntimos reúne todos os pecados e virtudes dos EUA

A última cerimônia da entrega do Oscar finalmente premiou Kate Winslet como melhor atriz. Mas, se sua atuação em O Leitor, que lhe garantiu a estatueta, é elogiável, a inglesa de 33 anos já vinha merecendo havia mais tempo. É o que comprova Pecados Íntimos, filme de 2006 que o canal Cinemax exibe hoje às 22 horas.Com direção de Todd Field, trata-se da adaptação do livro Criancinhas, de Tom Perrotta, lançado no Brasil pela editora Objetiva. São várias histórias que se desenrolam simultaneamente, traçando o retrato de uma comunidade que parece concentrar as virtudes e os defeitos dos EUA.Kate faz a professora casada com um executivo, que passa as tardes no parque, onde encontra vizinhas também infelizes. Elas cobiçam o único pai a frequentar o jardim, que acaba se interessando pela professora. Juntos, mantêm um tórrido affair.O mérito do filme (que concorreu a três Oscars, mas não ganhou nenhum) está em entrelaçar outras histórias, como a do molestador de crianças, que é condenado a céu aberto pela população, ao ficar isolado em uma piscina lotada. Seu desabafo é arrepiante. Histórias sombrias, que incomodam a todos, sem exceção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.