Paranoid Park é o Crime e Castigo de Gus Van Sant

Grupo de adolescentes que alterna momentos na escola com outros em uma pista de skate é chamado para prestar depoimento sobre um agente ferroviário que foi morto, ao ser atropelado por um trem, em Portland. Descartando a possibilidade de suicídio, os agentes federais trabalham com a hipótese de assassinato. Eis o ponto de partida de Paranoid Park, que o Telecine Cult exibe às 20h25.Dirigido por Gus Van Sant, o filme é uma espécie de Crime e Castigo moderno ao colocar o espectador lado a lado com as ponderações do protagonista, o jovem Alex, dividido entre a culpa e a necessidade de absolvição - sim, ele tem participação decisiva no crime.A frieza com que Gus Van Sant narra a história, aliás, é o ponto de maior incômodo. Como trabalha com atores amadores, de quem procura extrair a naturalidade e a capacidade de expressar sentimentos que lhes são instintivos, Van Sant impõe uma naturalidade quase documental à sua narrativa, sufocando o espectador sem que se perceba.O longa contribui para a nova forma de filmar pregada por Gus Van Sant, na qual um ritmo muito próprio se destaca pelo uso de uma estética absolutamente diferenciada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.