Osesp divulga alterações na agenda

Além do novo titular Yan Pascal Tortelier, I. Karabtchevsky e Richard Armstrong estão entre regentes que comandarão o grupo

João Luiz Sampaio, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2009 | 00h00

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo divulgou ontem no fim da manhã a sua nova temporada para 2009, que sofreu alterações por causa da demissão do maestro John Neschling no início do ano. A grande expectativa girava em torno dos regentes que comandariam a orquestra nos concertos que haviam sido anteriormente reservados a Neschling. Além do francês Yan Pascal Tortelier, novo regente titular da Osesp, vão reger o grupo os brasileiros Isaac Karabtchevsky e Fábio Mechetti, o inglês sir Richard Armstrong, o austríaco Claus Peter Flor, o norte-americano Alexander Mickelthwate, a portuguesa Joana Carneiro, a mexicana Alondra de la Parra e o argentino Dante Anzolini.Os concertos de abertura e encerramento foram os que mais sofreram alterações. Nos dias 5, 6 e 7 de março, Tortelier trocou o Paulus, de Mendelssohn, pelas Variações Enigma, de Elgar, e a Sinfonia nº 2, de Rachmaninoff. Em dezembro, em vez de concerto dedicado à música de cinema, o maestro francês programou apresentação com peças de Bernstein, Copland e Gershwin. Segundo a fundação Osesp, as demais alterações de repertório foram feitas de modo a mudar o mínimo possível a programação. Assim, procurou-se, em alguns casos, manter o compositor e trocar a peça, por exemplo; em outros, foram incluídas, a pedido do maestros, novas obras. Tortelier e os consultores internacionais da orquestra, o americano Henry Fogel e o inglês Timothy Walker, foram, segundo a fundação, os responsáveis pela nova temporada.Isaac Karabtchevsky, diretor das sinfônicas da Petrobrás e de Porto Alegre, vai reger a ópera Falstaff, de Giuseppe Verdi. A outra ópera prevista, O Cavaleiro da Rosa, de Strauss, ficará a cargo de sir Richard Armstrong, regente convidado de teatros como o Metropolitan Opera House, de Nova York, e o Royal Opera House Covent Garden, de Londres. Fábio Mechetti, outro brasileiro da lista de maestros, fará dois concertos: em junho, rege Hindemith e Tchaikovsky e, em setembro, Samuel Barber, Mendelssohn e Strauss. Alexander Mickelthwate, regente associado da Filarmônica de Los Angeles, substitui Victor Hugo Toro, ex-assistente de Neschling, no concerto dedicado a obras da compositora russa Sofia Gubaidolina.Claus Peter Flor passará três semanas com a orquestra a partir de maio. Seu repertório vai incluir obras de Schoenberg, Mendelssohn, Haydn, Gabrieli, Suk e Brahms (o Concerto para Piano e Orquestra nº 1, com solos de Arnaldo Cohen, pianista que fará com a Osesp uma semana a mais do que o previsto). A portuguesa Joana Carneiro, que foi assistente de Esa Pekka-Salonen na Filarmônica de Los Angeles, fará em São Paulo concerto dedicado a Marcus Siqueira, Ginastera, Martinu e Reger. O argentino Dante Anzolini vai assumir a Osesp em um dos mais aguardados concertos do ano, com a participação da percussionista Evelyn Glennie, que estreará o Concerto para Percussão e Orquestra, de Marlos Nobre, peça encomendada pelo grupo. Alondra de la Parra rege concerto que terá o violonista Fábio Zanon como solista convidado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.