Os primeiros passos de uma carreira ligada à arte

Obra Imatura é um volume que reúne as primeiras incursões de Mário de Andrade (1893-1945) na poesia, na ficção e no ensaio, trilhas que ele percorreria ao longo de sua carreira. Não deixam de ser obras essenciais para entender as faces múltiplas do escritor modernista. Há Uma Gota de Sangue em Cada Poema (1917) é um texto que fala do que existiria de bom no legado da Europa ao Brasil - como a literatura. Primeiro Andar (1926) é uma seleção de contos em que nota o avanço estético da prosa do autor. A Escrava Que Não É Isaura apresenta um ensaio que estuda as vanguardas absorvidas pelo Brasil no esforço para criar uma nova arte. Trata-se da tentativa de conceber uma poética modernista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.