Os ícones do design criado por franceses e brasileiros

O que para um francês é um ícone, para o brasileiro pode não ser exatamente assim. Essa é a raiz da mostra em cartaz no Museu da Casa Brasileira, exposição que coloca, lado a lado, criações emblemáticas do design da França e do realizado no Brasil. "É algo cultural estabelecer o que é um ícone e por isso colocamos tudo separado na exposição", diz o curador francês Cédric Morisset, que idealizou a mostra, uma das atrações do calendário do Ano da França no Brasil. Para completar seu projeto, ele convidou a curadora brasileira Adélia Borges ajudá-lo nessa empreitada. No total, os curadores selecionaram 44 produtos que não se prendem a nenhuma época, indo do início do século 20 até os dias atuais.A exposição abriga do lado esquerdo do espaço expositivo 22 produtos franceses, entre eles, a chaise longue LC4, de Le Corbusier; a poltrona La Marie, banquetas e o espremedor Juicy Salif, criados por Philippe Starck; a cadeira Ribbon, de Pierre Paulin, um sucesso da década de 1960; e a mobilete E-solex, de 2006.No lado direito, Adélia Borges também fez uma seleção eclética, entre o erudito e mais pop, indo do clássico como a Cadeira 3 Pés (1942), de Joaquim Tenreiro; ao copo americano (1947), de Nadir Figueiredo; às Havaianas; aos biquínis, que, mesmo criação dos franceses, ganhou no Brasil "uma feição nova" e criativa. ServiçoÍcones do Design: França-Brasil. Museu da Casa Brasileira. Av. Brig. Faria Lima, 2.705, 3032-3727. 10h/18h (fecha 2.ª). R$ 4 (dom. grátis). Até 20/9

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.