Os destaques da videoarte presente em acervo francês

Entre-Temps, que se divide entre o MIS e o Paço das Artes, apresenta seleção de vídeos do Museu de Arte Moderna de Paris

Camila Molina, O Estadao de S.Paulo

22 de abril de 2009 | 00h00

Nem só de fotografia se fazem as exposições que se abrem esta semana como parte do Ano da França no Brasil. Uma passagem pela videoarte contemporânea presente na coleção do Museu de Arte Moderna da cidade de Paris é a tônica da mostra Entre-Temps, que se divide entre o Museu da Imagem e do Som (MIS) e o Paço das Artes. Com curadoria de Odile Burluraux e Angeline Scherf, as 21 obras apresentam um recorte de um acervo importante, que vem sendo formado há mais de 30 anos, e que, sem dúvida, possibilita ao público brasileiro entrar em contato com obras de alguns artistas franceses de destaque. O título da mostra é homônimo da obra de Christian Boltanski que estará no Paço das Artes: criada em 2003, a instalação é formada pela projeção em tecido esvoaçante de fotografias do rosto dos artistas, datadas de diferentes épocas e sobrepostas lentamente.O jogador de futebol Zinedine Yazid Zidane se transformou em um ícone recente francês e é ele que figura nos 90 minutos da obra Zidane - Um Retrato do Século 21, dos artistas Philippe Parreno e Douglas Gordon. Finalizada em 2006, no ano da Copa do Mundo abrigada na Alemanha, na qual o jogador deu uma cabeçada em seu colega italiano Marco Materazzi, a videoinstalação, formada por duas grandes projeções simultâneas, acompanha o jogador em partida de 2005 em Madri. De um lado, Zidane é focado em momentos não de ação explícita, mas de espera e concentração; no outro, ele corre e chuta, tudo se completando com música da banda Mogwai.Philippe Parreno, nascido na Argélia em 1964, mas que vive e trabalha em Paris, está entre os criadores de renome da videoarte francesa. Além dele, a mostra também pontua trabalhos de outros artistas como Pierre Huygue, Dominique Gonzalez-Foerster (artista que participou da 27ª Bienal de São Paulo e que estendeu sua ligação com o Brasil, já que ela se divide entre a França e Santa Teresa, no Rio), Melik Ohanian (este apresentou uma grande videoinstalação na 26ª Bienal de São Paulo), Anri Sala, Nicolas Moulin e Julien Discrit. Serviço Entre TempsMIS. Av. Europa, 158, Jd. Europa, 2117-4777. 12h/19h (sáb., dom. e fer., 11h/18h; fecha 2ª). R$ 4 (dom., grátis). Até 28/6. Abertura amanhã, às 19h30 Paço da Artes. Av. da Universidade, 1, Cidade Universitária, 3814-4832. 11h30/19h (sáb., dom. e fer., 12h30/ 17h30; fecha 2ª). Grátis. Até 22/6. Abertura na sexta, às 20h

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.