Pedro Pardo/AFP
Pedro Pardo/AFP

Obras de Frida Kahlo voltam ao México em seu 110º aniversário

Na quinta-feira, dia 6, será inaugurada no país a mostra 'Me pinto a mí misma'

AFP

04 de julho de 2017 | 23h24

A obra Frida Kahlo voltará para casa no dia de seu 110º aniversário, quando após um longa volta ao mundo a mostra da célebre pintora mexicana será exibida novamente no México.

Na quinta-feira, dia 6, será inaugurada a mostra Me pinto a mí misma (Pinto a mim mesma), no Museu Dolores Olmedo, localizado no sul da capital mexicana.

A exibição, que reúne 36 obras, incluindo retratos, autorretratos, desenhos e fotografias, mostra minuciosamente o processo vivido por Kahlo (1907-1954) para se tornar uma referência no mundo da arte através da expressão de seu mundo interior.

"Achamos que nesta ocasião deveríamos apresentar (a obra de Kahlo) com uma museografia e um discurso diferente, por isso usamos uma frase que ela disse: 'pinto a mim mesma porque sou o que conheço melhor'", disse nesta terça-feira à AFP Josefina García, diretora de Coleções do Museu Dolores Olmedo.

"Consideramos que era um bom propósito mostrar às pessoas como ela, ao longo de sua vida, foi construindo essa imagem, não só como pessoa e personagem, mas também como sua obra plástica foi se desenvolvendo", acrescentou García, que também é curadora da mostra.

Esta exibição poderá ser vista por três meses e contará com peças exibidas em São Petersburgo, Seul e no Museu Dalí, na Flórida.

Kahlo "ultrapassou as fronteiras e sua obra disputa exposições com artistas como Salvador Dalí, Pablo Picasso e Vincent van Gogh, que são exposições de muito sucesso e que no caso da arte mexicana, somente a de Kahlo pôde se comparar com nossas mostras de arte pré-hispânica", disse em coletiva Carlos Phillips Olmedo, diretor do museu.

O diretor destacou que o Museu Dolores Olmedo já trabalha com diferentes instituições na Itália, na Rússia, no Japão, na China, na Austrália, em Cingapura e no Uruguai interessadas em receber a mostra de Frida Kahlo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.