O VMB da crise

Premiação venderá só 80% das cotas

Keila Jimenez, O Estadao de S.Paulo

24 de agosto de 2009 | 00h00

Sempre abarrotado de anunciantes, o VMB, premiação de videoclipes da MTV Brasil, enfrenta, este ano, uma ressaca da crise econômica mundial. Para a edição da vez, em outubro, a emissora já vendeu seis das sete cotas de patrocínio, ao preço (de tabela) de R$ 5,3 milhões cada uma."Esperávamos mais comercialmente, porque entramos nas parabólicas e aumentamos nossa cobertura", fala o diretor Comercial da MTV, Cláudio Prado. "Em outros anos, já havia cotas do VMB vendidas em janeiro. Desta vez, ficou tudo para última hora. Nossos anunciantes têm raízes internacionais, estavam no olho do furacão", continua. "Mesmo assim, creio em um faturamento de R$ 13 milhões só em cotas."Mas Prado não espera o mesmo sucesso comercial que em anos anteriores. "Poderemos vender até 80% da cotas de participação do VMB. Teve anos que chegamos a ter 98% vendido", conta ele. "No VMB somos líderes em ibope, por alguns momentos, entre o público AB, com idades entre 15 e 29 anos." Para o diretor, o evento terá um crescimento de faturamento de 8% em relação ao VMB de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.