O Perfume traz o poder assassino de um faro apurado

Grande sucesso literário dos anos 1980, o romance O Perfume, de Patrick Süskind, arregimentou um batalhão de leitores pelo mundo, inclusive no Brasil. Estranhamente, sua versão cinematográfica demorou para ser realizada, o que aconteceu apenas em 2006, dirigida pelo alemão Tom Tykwer e que será destaque do Telecine Premium, às 23h55.A história se passa na França do século 18 e acompanha a trajetória de Jean Baptiste Grenouille, ao mesmo tempo gênio e assassino, dono de um raro faro, que o torna obcecado por odores. Ele se torna aprendiz de um eminente perfumista, que lhe ensina a antiga arte de extrair perfumes de óleos e ervas preciosas. Até o dia em que ele sente um cheiro que o levará a uma aterrorizante busca pelo perfume mais poderoso do mundo, feito da essência de jovens virgens.Embora obviamente não consiga exalar nenhum cheiro, o filme de Tykwer é repleto de imagens que estimulam o espectador a recriar diversos odores. É tanto o caso da imundície que inunda as ruas de Paris como os delicados perfumes criados pelo mestre exemplarmente interpretado por Dustin Hoffman, ator que diverte por conta de seus inúmeros recursos.

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

24 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.