O melhor Scorsese, dando murros em busca da Graça

Martin Scorsese pode ter recebido o Oscar como melhor diretor deste ano por Os Infiltrados, mas nem este nem os demais filmes de sua trilogia com Leonardo DiCaprio (Gangues de Nova York e O Aviador) chegam aos pés de Touro Indomável, com Robert De Niro, que o Telecine Cult exibe às 19h40. De Niro e a montadora Thelma Schoonmaker foram premiados pela academia naquele ano. Robert Redford venceu nas categorias de filme e direção, por Gente como a Gente, que é bom, mas não melhor do que Touro Indomável.Em filmes como Esquinas Perigosas e Motorista de Táxi (Taxi Driver), Scorsese já vinha se indagando sobre a violência, mas ela atinge outro grau de complexidade em Touro Indomável, onde o herói, o pugilista Jake La Motta, precisa expiar sua violência externa e interna, como forma de atingir a Graça - tema que, como sabe qualquer cinéfilo, atrai o roteirista Paul Schrader. Só isso já seria fascinante, mas Touro Indomável também conta uma tragédia do ciúme. La Motta sente um ciúme doentio da mulher. Ele vira o próprio Iago, o que é uma releitura apaixonante de Otelo, de Shakespeare. É um grande filme e as cenas de lutas estão entre as mais espetaculares já filmadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.