O feriado do trabalho

? Quem inventou esse negócio de "Dia do Trabalho" é claro que só queria mais um feriado no ano.Todo ano, religiosamente, Graça repete essa frase. Então, acrescenta.? E deve se tratar de um irresponsável visto que sequer levou em conta que um feriado pode dar muito mais trabalho do que um dia de trabalho.Neste momento o tom da sua voz se altera levemente.? Principalmente pras infelizes das mulheres que trabalham feito umas loucas o ano inteiro e, quando é feriado, ainda têm que cuidar de tudo dentro de casa. Graça é corretora de imóveis e trabalha feito uma louca o ano inteiro. ? Mas pior ainda é quando emenda com o fim de semana. Realmente, quando algum feriado emenda com o fim de semana, as coisas pioram muito para a família de Graça, que tem que ouvir o dobro de reclamações, tanto em quantidade de palavras quanto em volume de voz. ? Além de tudo, a gente ter que fazer escolhas! Viaja ou não viaja?E só de pensar em "arrumar mala, pegar estrada, desarrumar mala, imagina o trânsito", ela já conclui que prefere a morte.? Melhor não viajar. Muito cansativo.? É verdade ? o marido de Graça concorda.? A gente sai pra almoçar fora.? Sai muito caro ? o marido de Graça discorda.? Lá vou eu pra cozinha ter que fazer almoço!A esta altura da conversa ela já está irritada de verdade.? Eu queria matar quem inventou o Dia do Trabalho!Além de trabalhar feito uma louca o ano inteiro mostrando imóvel pra cliente, pra cima e pra baixo (fora os plantões imobiliários), Graça tem quatro filhos.? Matar não. Que também ninguém tem culpa de eu ter cometido a insanidade mental de ter quatro crianças seguidas.Artur, 11 anos. Beatriz, 9. Nina, 8. Miguel, 5.? Mas bem que eu queria que o desgraçado que inventou o Dia do Trabalho viesse fazer o almoço e depois ainda tivesse que arrumar o quarto das crianças.O marido de Graça, que está lendo o seu jornal, balança a cabeça afirmativamente, como se estivesse escutando tudo que ela diz.? Vai ver, só pra se redimir, o miserável inventou o Dia das Mães em seguida.É nesse ponto que ela se enternece um pouco.Pensa nos seus filhos. Tão lindos. O pequenininho aprendeu a ler sozinho! Pensa em sua mãe e sente saudade. Pensa em todas as mulheres do mundo que têm de enfrentar dupla jornada de trabalho, em suas casas e em seus empregos. Decididamente elas não merecem um feriado emendado com o fim de semana, dias seguidos das crianças fora da escola fazendo bagunça dentro de casa. Elas merecem é uma homenagem. Como o Dia das Mães, por exemplo. Quando elas são tratadas como rainhas e ganham presente. Os meninos ficam todos carinhosos. O marido vira um anjo. A família se reúne, a sogra vem de Campos especialmente para a data, tio Geraldo sempre traz um bom vinho, tia Jandira faz mousse de morango... E é aí que, como todos os anos, Graça sente um calafrio e completa.? Se bem que Dia das Mães também dá uma trabalheira que não há presente que pague! Então ela olha em volta, vê as crianças brincando no chão da sala, e, num passe de mágica, muda de opinião imediatamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.