REUTERS/Mohamed Abd El Ghany
REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

Novo museu do Cairo espera que carruagem de Tutancâmon atraia turistas

O Egito espera que o espaço seja um atrativo para o turismo, pilar crucial da economia que tem sofrido desde que as revoltas políticas de 2011

Reuters

24 Maio 2017 | 15h59

Uma carruagem e uma cama funeral pertencentes ao antigo menino-rei egípcio Tutancâmon foram movidos com segurança nesta terça-feira pelo Cairo a um novo museu, que o Egito espera atrair de volta turistas aos país.

Logo depois das Grandes Pirâmides de Gizé, no porão do Grande Museu Egípcio do Cairo, que deve ser o maior museu arqueológico do mundo quando abrir suas portas em 2018, especialistas em restauração do Egito e do Japão desembalaram os tesouros do faraó de caixas de madeira seladas.

Algumas das relíquias mais antigas do mundo, incluindo dezenas pertencentes ao rei Tut, que comandou o Egito mais de 3 mil anos atrás, estão sendo cuidadosamente transportadas do antigo museu egípcio no centro de Cairo para grandes corredores do novo museu, a 23 quilômetros de distância.

O Egito espera que o novo museu seja um atrativo para o turismo, pilar crucial da economia que tem sofrido desde que as revoltas políticas de 2011 afastaram visitantes que antes reuniam-se em templos faraônicos antigos e pirâmides.

Transportar os artefatos se tornou uma questão de preocupação internacional em 2014, após a barba de ouro da máscara de enterro de um antigo rei egípcio ter sido acidentalmente quebrada por trabalhadores que mudavam as luzes de sua vitrine.

Mais conteúdo sobre:
TutancâmonJapãoCairoEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.