Noite de Osusp

O bicentenário de Felix Mendelssohn-Bartholdy, nascido em Berlim em 1809, será comemorado, esta noite, na Sala São Paulo, com um concerto da Orquestra Sinfônica da USP. O programa, regido por Lutero Rodrigues, se inicia com as Variações sobre um Tema de Haydn op. 56a, que Brahms escreveu sobre tema atribuído a ele pelo musicólogo Karl Ferdinand Pohl. Hoje, porém, sabemos que o tema pertencia ao Coral de Santo Antônio, obra anônima do século 18, que se acreditava erroneamente ter sido escrita por Haydn.Mas o verdadeiro atrativo do concerto está na obra de grande porte de Mendelssohn, que será ouvida na segunda parte. Será a ocasião para dissipar os preconceitos que, por muito tempo, cercaram a Sinfonia nº 2 em si bemol maior op. 52, "Lobgesang" (Cântico de Louvor). Estreada na Thomaskirche de Leipzig, em 1840, para celebrar o quarto aniversário da invenção da imprensa, esta obra imponente foi por muito tempo considerada "demasiado longa e monótona, apesar das passagens inspiradas". Esse julgamento do musicólogo francês Michel Parouty não resiste à simples escuta - uma oportunidade que nos será dada, esta noite, pela soprano Graciella Pace, a mezzo Luciana Bueno, o tenor Martin Mühle, e a orquestra e o conjunto de coros da UNESP e de Campos de Jordão. ServiçoSala São Paulo (1.484 lugs.). Praça Júlio Prestes, s/n.º, 3223-3966. Hoje, 21 h. R$ 10 a R$ 50

Lauro Machado coelho, O Estadao de S.Paulo

26 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.