No palco, os finalistas de prêmio

Os melhores das artes cênicas para crianças em 2008 ganham uma mostra

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

10 de março de 2009 | 00h00

Cinco espetáculos de teatro infantil e jovem de qualidade indiscutível, que estrearam no ano passado e são candidatos ao Prêmio Femsa, estarão reunidos a partir de hoje e até o próximo dia 15 no Centro Cultural São Paulo (CCSP). Pela primeira vez, o público terá a oportunidade de conferir - e também dar o seu aval - uma mostra inédita das peças finalistas que disputam a premiação em 17 categorias, cujos valores são entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. A data da entrega dos troféus ainda não foi definida, mas deve ocorrer até o fim deste mês."Há um tempo, nós do CCSP e a Femsa vínhamos conversando sobre a possibilidade de se fazer uma amostragem dos espetáculos concorrentes ao prêmio, a fim de que o público e a classe artística pudesse assistir a todos aqueles com chance de saírem vencedores", diz Lizette Negreiros, atriz e curadora-assistente da área de teatro infanto-juvenil do CCSP há pelo menos 20 anos. Das 85 peças concorrentes em 2008 foram selecionadas 45 pelo júri formado por Beatriz Rosenberg, Marcelo Ventura, Gabriela Romeu e Dib Carneiro Neto, editor do Caderno 2.Eles foram responsáveis pela escolha dos melhores profissionais e montagens divididos nas seguintes categorias: autor de texto original, autor de texto adaptado, direção, cenografia, figurino, iluminação, música originalmente composta, trilha sonora, ator, ator coadjuvante, atriz, atriz coadjuvante, revelação, categoria especial, produção, espetáculo infantil e espetáculo jovem. O musical caipira Sapecado, que conta a história da viagem da roceira Assunta, do cachorro Rex e do carteiro Adauto pela estrada de Bromongó, levou o maior número de indicações - autor de texto original e direção (Marcelo Romagnoli), cenografia (Marisa Bentivegna), música originalmente composta (Kleber Albuquerque e Tata Fernandes), ator (Rubi, que também é cantor), revelação (Eduardo Mantovan) e espetáculo infantil. Sapecado será apresentado nos dias 14 e 15, às 16 horas.Cindi Hip Hop - Pequena Ópera Rap, do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, e O Médico e os Monstros, cuja dramaturgia é de Mário Viana, seguem Sapecado na quantidade de indicações para o prêmio. Cindi Hip Hop, texto de Claudia Schapira, busca inspiração no conto de Cinderela para tratar sobre o que é ser jovem no País. A trajetória de quatro Cinderelas, embalada pelas batidas do hip-hop, será contada no dia 13, às 21 horas. O Médico e os Monstros, por sua vez, também destinada ao público jovem, uma adaptação bem-humorada da novela de terror do século 19 escrita por Robert Louis Stevenson, não será apresentada na mostra.A 1ª Mostra do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem começa hoje, às 14h30, com um debate sobre espetáculos infantis e jovens que podem e devem ser usados como ferramenta na educação. Gabriela Rabelo, do grupo Luz e Ribalta, Beto Andretta, do Pia Fraus, Roberta Estrela D?Alva, do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, e professores da rede pública e particular compõem a mesa que vai discutir sobre o impacto dos temas trabalhados nas peças em diferentes públicos. Amanhã, no mesmo horário, Carla Candiotto, do grupo Le Plat Du Jour, Claudio Saltini, da Cia. Circo de Bonecos, Simone Grande, das Meninas do Conto, e Cris Lozano, da Cia. La Leche, conversam sobre os processos de criação e manutenção, acertos e dificuldades e repertório.A partir de quinta, então, serão apresentados cinco dos espetáculos concorrentes ao prêmio, a começar por Senhor Dodói, às 15 horas, com os Doutores da Alegria, seguido por As Aventuras de Bambolina, na sexta às 15 horas, com o grupo Pia Fraus, e Cidadania, que será apresentado no sábado, às 21 horas, com a Cia. Arthur-Arnaldo, além de Sapecado e Cindi Hip Hop, já mencionados."A preocupação dos artistas em tratar o teatro infantil e jovem com respeito e qualidade tem crescido consideravelmente. Contos como Os Três Porquinhos já ficaram distantes. Mas a metáfora e o ludismo jamais deixarão de existir - eles fazem parte da fantasia", afirma Lizette. DebatesHOJE, ÀS 14H30O TEATRO INFANTIL E JOVEM COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃOO impacto dos temas trabalhados nos espetáculos com diferentes plateias, sejam escolas, público de bilheteria e outros, na visão do professor e do artista. Com Gabriela Rabelo, Beto Andretta, Roberta Estrela D?Alva e professores da rede pública e particularAMANHÃ, ÀS 14H30A PRODUÇÃO DO TEATRO INFANTIL E JOVEMOs processos de criação, manutenção e repertório. Com Carla Candiotto, Claudio Saltini, Simone Grande e Cris LozanoServiçoCCSP. Sala Jardel Filho. Rua Vergueiro, 1.000, telefone 3397-4002. De hoje a domingo, em horários variados. Grátis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.