Nas Prateleiras

EXPERIMENTAL - Por volta de 1980, Francis Ford Coppola havia feito seu épico megalômano sobre a Guerra do Vietnã, Apocalypse Now, viajando ao coração das trevas em companhia de Marlon Brando (e Joseph Conrad). Na sequência, convencido de que o futuro do cinema estava no vídeo, ele fez o que talvez seja seu filme mais experimental, O Fundo do Coração (assim como O Poderoso Chefão, o 1, é sua grande lição de cinema narrativo ?clássico?). Frederic Forrest e Natassia Kinski amam-se num cenário de sonho. O filme, fracasso de público, custou tão caro que, somado à dívida de Apocalypse, a aventura levou a empresa de Coppola, a Zoetrope, à falência. O lançamento cult é da Lume. Colorido, 107 min, R$ 39,90. CLÁSSICO - Bem antes da série Piratas do Caribe, Hollywood produziu aventuras nos mares que ajudaram a formatar o imaginário de gerações de espectadores. Um dos melhores filmes do gênero é O Pirata Sangrento, de Robert Siodmak, de 1952, com Burt Lancaster no papel título. Antes de ser ator, Lancaster foi acrobata de circo e o filme explora sua maleabilidade física. Há uma cena antológica de destruição no mercado da cidade. Lancaster divide a cena com Nick Cravat, que havia sido seu parceiro no circo; Eva Bartok é a mocinha, com quem tem um romance. O filme é puro prazer para os olhos e ouvidos, mostrando como o pirata vira herói e liberta população do jugo de um tirano. New Line Home Vídeo, colorido, 95 min., R$ 39,90.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.