Não é só no pé

Quem ?pratica? o samba trabalha glúteos, pernas, abdome e postura - os passinhos você aprende enquanto malha ao som da batucada

, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2009 | 00h00

Talvez você não tenha um corpo como o das mulatas do samba ou o gingado de Carlinhos de Jesus. Mas nem por isso precisa acompanhar ensaios e desfiles de carnaval só batucando caixinhas de fósforo. Há aulas até mesmo em academias, que prometem livrá-lo da vergonha de errar os passos e garantem mais do que desenvoltura para encarar a quadra ou a passarela."Sambar trabalha glúteos, pernas, abdome, postura e desenvolve noção espacial e coordenação motora", conta o coreógrafo da Vai-Vai e professor de dança da Eco Fit, Elineu Nogueira. Mas não é só. "Você aprende a respeitar o espaço do outro, já que em uma avenida não tem muita área para sambar. E a mulher ganha em elegância, pois precisa dançar na ponta dos pés e com a cabeça erguida."O aumento da autoestima é só uma consequência. "Quando cheguei, perguntei se poderia fazer a aula mesmo não tendo um corpão", lembra Cristiane Tabach, 52, que já frequentava ensaios de escolas de samba. "Hoje, saio de alma lavada das aulas. Levantou minha autoestima", diz ela, que pratica três vezes por semana.Os professores ensinam técnicas básicas: passo, posição do quadril, como acompanhar o toque do surdo e história da dança. Depois, é só deixar o samba levar. Eco Fit. R. Cerro Corá, 580, Alto de Pinheiros, 2148-4000. 6h/23h (sáb., 10h/16h; fecha dom.). R$ 339 (mês, plano semestral).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.