Boerre Hoestland / Museu Nacional da Noruega / AFP
Boerre Hoestland / Museu Nacional da Noruega / AFP

Museu norueguês conclui que inscrição no quadro 'O Grito' foi feita pelo próprio Munch

Escrita a lápis no canto esquerdo da parte superior da tela icônica, as poucas palavras alimentaram durante muito tempo as hipóteses sobre a identidade de seu autor

AFP, Redação

22 de fevereiro de 2021 | 15h45

"Só poderia ter sido pintado por um louco". A inscrição no quadro O Grito"não foi feita por ninguém mais do que o próprio artista, Edvard Munch, concluiu o Museu Nacional da Noruega.

Escrita a lápis no canto esquerdo da parte superior da tela icônica, que se tornou um símbolo da angústia existencial, as poucas palavras em norueguês alimentaram durante muito tempo as hipóteses sobre a identidade de seu autor. 

A principal teoria até agora sugeria que foi o legado de um espectador indignado, no início do século 20, pela obra que representa uma figura fantasmagórica com um rosto pálido em frente a abóbodas celestes de cores brilhantes. 

Mas um exame de temografia infravermelha, realizado pelo Museu Nacional da Noruega que tem a versão em questão de O Grito - Munch (1863-1944) pintou quatro - levou a outra conclusão.

"A inscrição é, sem nenhuma dúvida, de Munch", disse a curadora Mai Britt Guleng em um comunicado divulgado pelo museu nesta segunda-feira, 22.

"A escritura em si, assim como os eventos que ocorreram em 1895 quando Munch mostrou a pintura pela primeira vez na Noruega, apontam na mesma direção", acrescentou.

A primeira apresentação da obra ao público gerou críticas e levantou dúvidas sobre a saúde mental do artista, o que, segundo Guleng, possivelmente o levou a escrever no quadro. 

 

Pioneiro do expressionismo, Munch estava obcecado com o sentimento de angústia alimentado pela morte prematura de seus entes queridos, principalmente a de sua mãe e sua irmã Johanne Sophie. Em 1908, ele foi internado temporariamente em um hospital psiquiátrico.

Esta versão de O Grito foi roubada em 1994, no dia da inauguração dos Jogos Olímpicos de Inverno em Lillehammer, mas foi encontrada alguns meses depois. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
artes plásticasEdvard Munch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.