Jörg Bittner Unna/Commons
Jörg Bittner Unna/Commons

Museu na Itália passa a ter direitos comerciais sobre a estátua de Davi

A imagem de Michelangelo não pode ser explorada com fins comerciais sem a autorização da Galeria da Academia de Florença e sem o pagamento dos direitos, segundo a sentença emitida pelo tribunal de Florença

AFP

24 de novembro de 2017 | 09h08

FLORENÇA - Uma sentença judicial na Itália atribuiu os direitos comerciais sobre as imagens da famosa estátua de Davi, do artista Michelangelo, a um museu de Florença, informaram nesta quinta-feira, 23, fontes da imprensa local.

A imagem de Michelangelo não pode ser explorada com fins comerciais sem a autorização da Galeria da Academia de Florença e sem o pagamento dos direitos, segundo a sentença emitida pelo tribunal de Florença (centro da Itália).

+ 10 obras com nu fundamentais na História da Arte

Pela primeira vez um tribunal italiano se pronunciou sobre o uso por parte de uma empresa privada de um dos ícones da arte nos bilhetes de acesso ao museu florentino.

A escultura de mármore branco foi realizada por Michelangelo entre 1501 e 1504, e seu original se encontra na Galeria da Academia de Florença.

"É um precedente e um modelo para outros museus", assegurou Cecilie Hollberg, diretora do museu e a pessoa que promoveu a denúncia legal.

"Esta é uma vitória para todos os bens culturais da Itália", acrescentou.

Os juízes não especificaram se a decisão pode ser aplicada aos objetos, cartões postais e souvenires que trazem a imagem de uma das esculturas mais importantes do Renascimento.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.