Charles Platiau/ AFP
Charles Platiau/ AFP

Museu em Paris abre as portas para nudistas

Grupo teve acesso ao Palais de Tokyo em horário especial

Michaela Cabrera , Reuters

05 Maio 2018 | 13h16

Um museu parisiense abriu suas portas pela primeira vez a visitantes nudistas neste sábado, 5, concedendo-lhes horas especiais de visitação a uma exibição, em um evento único naturista. 

O Palais de Tokyo, museu de arte contemporânea no 16º distrito de Paris, é a primeira galeria da cidade a permitir esse tipo de acesso, embora naturistas tenham recentemente lançado outras iniciativas na capital francesa. 

Um parque no leste de Paris, o Bois de Vincennes, testou no ano passado a primeira área nudista dedicada da cidade, e o espaço recentemente reabriu antes dos meses de verão. 

Militantes naturistas disseram que o evento no museu, ao qual compareceram 160 pessoas, era um marco em uma das principais capitais culturais do mundo. 

“O modo de viver dos naturistas é estar nu. Cultura é parte da nossa vida diária, e essa é uma oportunidade especial”, disse Julien Claude-Penegry, diretor de Comunicação da Associação de Naturistas de Paris, nos corredores vastos de concreto e aço do Palais de Tokyo. 

“Hoje, a mentalidade está mudando. Naturistas estão rompendo barreiras, tabus e mentalidades que são obstrutivas.” 

De acordo com a associação, que tem 88 mil seguidores somente em Paris, há 2,6 milhões de praticantes do naturismo na França. 

O próximo passo deve ser uma festa nudista em uma casa noturna ainda este ano. 

Eventos nudistas em museus não são novidades. Uma galeria em Viena convidou seus visitantes a tirarem suas roupas para uma exibição especial em 2003 de uma exposição dedicada a pinturas de nus masculinos, enquanto um museu na Austrália também abriu suas portas a visitantes nus. 

 

Mais conteúdo sobre:
exposiçãonudismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.