Mudanças na economia e nas relações pessoais

Em um romance sobre amor e empreendimentos comerciais, Émile Zola retrata a efervescente Paris de meados do século 19. Aparece a cidade das luzes no seu esplendor e na sua miséria. Órfã que acaba de chegar a Paris, Denise vai trabalhar na loja de departamentos de Octave Mouret - Paraíso das Damas - que ocupará um quarteirão inteiro. A lojinha de tradição familiar entra em decadência, enquanto Denise estreita relações com o poderoso patrão. Esse relacionamento serve como ponto de partida para investigar diferentes temas, como as mudanças econômicas do período e o nascimento da sociedade industrial. O Paraíso das Damas, à diferença de Germinal, é marcado pelo otimismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.