Motörhead toca certo em rota torta

Banda apresenta seu mais ''Ramoníaco'' disco, Motörizer, o 24.º de sua carreira

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2009 | 00h00

O grupo de hard rock Motörhead é daqueles atos do rock?n?roll cuja contundência perdoa qualquer eventual deslize na estrada. Eles tocam alto. É liderado pelo baixista e vocalista Lemmy Kilmister, um maluco profissional que carregou guitarras para Jimi Hendrix (e tem quem diga que providenciava também outras substâncias para Hendrix), atuou no filme Hellraiser 3 e fez uma ponta no pornô John Wayne Bobbit Uncut.Com mais de 30 anos de carreira, o Motörhead está chegando ao Brasil a bordo do seu 24º álbum (17º de estúdio), intitulado Motörizer. Gravado no estúdio de Dave Grohl (ex-Nirvana) em Los Angeles, Motörizer é cru e vai direto ao ponto. É o disco mais "Ramoníaco" do Motörhead, francamente inspirado pelo punk rock dos Ramones, mas igualmente embebido em doses maciças de blues e metal. A bateria de Mikkey Dee atravessa sem pausas as faixas, como Rock Out e When the Eagle Screams, e o guitarrista Phil Campbell encaixa um blend inusitado, que mistura Thin Lizzy, Chuck Berry e um pedal wah wah para obter solos concentrados de puro rock?n?roll.Lemmy é um cara engraçado. Parece fora de órbita, fala meio mascado, mas sempre cumpre sua agenda direitinho, dá entrevistas, conversa e faz piada com todo mundo. Recentemente, foi noticiado que Kilmister seria personagem "convidado" do jogo Guitar Hero, tocando o hit Ace of Spades, de sua banda, no game do Metallica. Na ocasião, ele deu algumas entrevistas falando da satisfação de participar, etc. e tal. Mas, falando ao Estado, demonstrou tédio com tal honraria."Que se danem os games. É só um jogo. Não se trata de tocar guitarra realmente, isso leva um pouco mais de tempo. Mas se os garotos se divertem, tudo bem", disse o baixista de 64 anos, nascido Ian Fraiser Kilmister. Filho de um vigário, ele começou sua carreira em 1964, tocando nas bandas Rockin? Vickers, Gopal?s Dream e Opal Butterfly, e fazendo bicos como roadie. Em 1971, ele se juntou à banda de progr-rock Hawkwind, e passou a compor - lançou ali seu primeiro hit, Silver Machine, em 1972.No verão de 1975, ele foi demitido do Hawkwind depois de passar 5 dias numa prisão canadense por posse de drogas. Ao voltar à Inglaterra, começou a montar uma banda própria que chamou inicialmente de Bastard, mas depois mudou para Motörhead (nome da última canção que compôs com o Hawkwind). A primeira formação tinha, além de Lemmy, Larry Wallis na guitarra e Lucas Fox na bateria, depois substituído por Philthy Animal. No início de 1976, o Motörhead lançou seu primeiro disco, rejeitado pela gravadora. Só conseguiriam um contrato no final do ano. E só três anos depois, com Ace of Spades, eles alcançariam as paradas de sucesso. Viraram cult nos Estados Unidos. Músicos saíam ou eram demitidos por Lemmy. Phillip Campbell, ex-Persian Risk, entrou nos anos 80. Mikkey Dee, ex-King Diamond, entrou nos anos 1990.ServiçoMotörhead. Via Funchal (6 mil lug.). Rua Funchal, 65, Vila Olímpia, telefone 3188-4148. Sáb., 22 h. De R$ 120 a R$ 200

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.