Francois Guillot / AFP/ 13-4-2016
Francois Guillot / AFP/ 13-4-2016

Morre o fotojornalista Bruno Barbey, um dos grandes nomes da agência Magnum, aos 79 anos

Nascido no Marrocos, imortalizou grandes acontecimentos históricos durante cinco décadas em que trabalhou em todo o mundo, do Japão à Amazônia brasileira

AFP, Redação

10 de novembro de 2020 | 07h33

O prestigiado fotógrafo franco-suíço Bruno Barbey, ex-chefe da agência Magnum, morreu nesta segunda-feira, 9, aos 79 anos, informou a Academia de Belas Artes de Paris.

Barbey, nascido no Marrocos, imortalizou grandes acontecimentos históricos durante cinco décadas em que trabalhou em todo o mundo, do Japão à Amazônia brasileira. Ele cobriu conflitos na Nigéria, Oriente Médio, Irlanda do Norte, Iraque e Bangladesh.

Foi o autor de cerca de trinta livros e costumava retornar ao local de suas primeiras reportagens, às vezes 30 anos depois, para dar à fotografia seu valor de trabalho de memória, disse a Academia em um comunicado.

Barbey ficou conhecido com uma reportagem em preto e branco sobre a sociedade italiana na década de 1960. Na época, ele conheceu Henri Cartier-Bresson e Marc Riboud e, aos 15 anos, entrou na Magnum, agência na qual ocupou cargos de prestígio, como a presidência da Magnum Internacional (1992-1995).

Suas fotografias fazem parte do acervo de grandes museus. Seu último livro, Colour of China, foi publicado em 2019.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Bruno Barbeyfotografiafotojornalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.