Hatami
Hatami

Morre o fotógrafo iraniano Shahrokh Hatami

Amigo de Sharon Tate, ele foi uma das testemunhas no julgamento do assassino da atriz, Charles Manson

AFP

25 de novembro de 2017 | 21h25

Shahrokh Hatami, fotógrafo iraniano que cobriu diversos acontecimentos políticos e retratou muitas celebridades para as revistas Paris Match e Elle, morreu na quinta, 23. aos 89 anos, disse sua companheira neste sábado, 25, à agência AFP. Ele morreu em decorrência de insuficiência pulmonar, em Auxi-le-Château (norte da França), informou Francine Carpon.

O homem "discreto e que não gostava de falar de si" era fotógrafo pessoal da atriz Sharon Tate, que foi casada com o cineasta polonês Roman Polanski e morreu assassinada pelo psicopata Charles Manson, que morreu esta semana. Hatami foi uma das testemunhas no julgamento de Manson.

Hatami nasceu em Teerã em 1928 e começou sua carreira como jornalista em um jornal iraniano, antes de se lançar na fotografia em 1950 e se tornar uma celebridade que registrou a estilista Coco Chanel e aatriz Elizabeth Taylor, entre outras.

Tudo o que sabemos sobre:
Shahrokh Hatami

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Netflix divulga as 5 séries internacionais preferidas do público brasileiro
  • Projeta Brasil do Cinemark apresenta filmes brasileiros por apenas R$ 4
  • Glória Maria faz cirurgia para remover lesão cerebral e passa bem
  • ‘Sonic - O Filme’: Internautas aprovam ‘reforma’ do personagem; assista
  • Lollapalooza Brasil 2020: confira o line up por dia 

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.