Reprodução Instagram
Reprodução Instagram

Morre o fotógrafo 1993agosto, que trabalhou com Anitta e Djonga

Vítima de afogamento, artista tinha 27 anos e morava em Florianópolis desde o ano passado. Ainda não há detalhes sobre o enterro

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2021 | 13h07

Morreu nesta quarta-feira, 24, aos 27 anos, o fotógrafo carioca Marcelo Moraes, que ficou conhecido como 1993agosto. Vítima de afogamento, artista morava em Florianópolis com a mulher, Morana, desde o ano passado. Ainda não há detalhes sobre o enterro. 

Natural de Belford Roxo, no Rio de Janeiro, Marcelo Moraes adotou o pseudônimo 1993agosto por referência a ano e mês de seu nascimento. Ele começou sua trajetória na fotografia aos 14 anos e vinha se firmando como um nome de destaque na cena cultural. Seu trabalho mostrava ousadia e ele não se limitava a uma área apenas, trafegava pela moda, vídeo, criação, mantendo estreita relação com o rap e o hip-hop.

Entre seus trabalhos de destaque, em 2018 participou da confecção da capa do disco do rapper Djonga, O Menino que queria ser Deus. Também criou para artistas como Bivolt, JXNV $, Thiaguinho e Rael, Davi Sabbag com Jaloo, Derek, Karol Conká, Mano Brown, Léo Santana e Anitta. Da cantora, as fotos que fez em 2018, no Peru, foram motivo de muitos comentários positivos, estimulando a curiosidade de internautas que queriam saber quem era o autor das imagens irreverentes.

Além de ser o fotógrafo requisitado, com seus trabalhos sendo publicados não só no Brasil, mas em outros países, Marcelo também ganhou destaque na moda, realizando trabalhos como modelo e estilista. Formado em design gráfico, surgiu na passarela da SPFW, em 2018, desfilando para a Korshi acessórios que criou para a marca.

 

Tudo o que sabemos sobre:
fotografiamoda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.