Morre o ator e dramaturgo Reinaldo Maia

Autor de dezenas de peças, foi um dos fundadores do Folias, onde ensaiaria ontem

Beth Néspoli, O Estadao de S.Paulo

17 de abril de 2009 | 00h00

Morreu ontem o ator e dramaturgo Reinado Maia, de 57 anos, um dos fundadores do grupo Folias. Maia sentiu-se mal às 9 horas, em sua casa, e foi para a Santa Casa. A internação foi comunicada pelo hospital à Funarte, onde Maia trabalhava desde 1988, e até o fechamento desta edição do Caderno 2 a causa da morte, ocorrida por das 11 horas da manhã, não havia sido informada, assim como o local onde o corpo seria velado. Natural de Ibitinga, Maia formou-se em Filosofia pela USP. Como autor, tem dezenas de peças encenadas, entre criações originais, como Babilônia e Follias Fellinianas, e adaptações, como Oresteia. Maia é ainda autor de sete livros, entre eles Brecht Visto da Rua e O Ator Criador. Como ator, brilhou no papel de um comunista em El Día Que Me Quieras, dirigida por Marco Antonio Rodrigues, um de seus principais parceiros na arte. Maia é autor da peça Novos Velhos Dias em cartaz no Teatro da Vila e ensaiava um solo. Deixa mulher e uma filha de 7 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.