Morre nos EUA editor que disse não à censura

Morreu na terça-feira, em Nova York, aos 82 anos, de insuficiência cardíaca, o editor Richard Seaver, que desafiou a censura norte-americana ao publicar obras literárias com O Amante de Lady Chatterly, de D.H. Lawrence, e autores como Henry Miller e William Burroughs. Durante 20 anos, Seaver e sua mulher Jenniffer mantiveram a Arcade Publishing, editora independente que deu voz a autores então desconhecidos nos EUA, entre eles o irlandês Beckett, que a Grove depois publicou por conta de um ensaio sobre o dramaturgo escrito pelo editor. Seaver foi admitido na casa editorial em 1959. Ele deixou a Grove em 1971.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.