Morre em São Paulo, aos 81 anos, o coreógrafo Ismael Guiser

Morreu no sábado, em São Paulo, aos 81 anos, o bailarino, coreógrafo e professor argentino Ismael Guiser. Ele estreou como solista em 1946, no teatro argentino de La Plata e depois trabalhou na Itália, Suécia e França. Em 1953, ele chegou ao Brasil para ser o solista do Ballet do 4º Centenário e logo se destacou como bailarino, professor e coreógrafo nas principais companhias brasileiras e estrangeiras. Em 1982, ele fundou em São Paulo o Ballet Ismael Guiser e se mantinha à frente da sua escola, que preparou para participar ontem da Virada Cultural com o espetáculo Pétala. Atualmente, estava organizando suas memórias para participar do projeto Figuras da Dança. O coreógrafo morreu em seu apartamento, no bairro do Itaim Bibi, mas a causa não havia sido divulgada até a tarde de ontem. O velório seria na Câmara Municipal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.