Denise Andrade/Estadão
Denise Andrade/Estadão

Morre em São Paulo, aos 66 anos, o artista Ivald Granato

Criador de performances históricas, como o grande happening 'Mitos Vadios', ele teve a morte anunciada pela família no Facebook

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2016 | 13h49

SÃO PAULO - Morreu na madrugada deste domingo, 3, aos 66 anos, o pintor e artista multimídia Ivald Granato. Criador de performances históricas, como o grande happening Mitos Vadios (1978), que teve a participação de Hélio Oiticica e outros artistas, o fluminense, que vivia em São Paulo, teve a morte anunciada pela família em sua página no Facebook.

"É com muita tristeza e muito amor por ele que comunicamos que Ivald Granato nos deixou essa noite. Ele faleceu durante o sono, depois de se sentir indisposto ao longo do dia", afirmou a nota.

Segundo familiares, o enterro de Granato ocorrerá nesta segunda-feira, 4, às 11 horas, no Cemitério Getsemani, e o velório será realizado no mesmo local a partir da tarde deste domingo.

Nascido em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, Ivald Granato havia inaugurado na última quarta-feira, 29, na Caixa Cultural de Brasília, a mostra Ivald Granto - Registro - Arte Performance, que ficará em cartaz até 4 de setembro. A exposição traz documentações sobre um dos mais destacados segmentos da produção do artista, que se tornou, na década de 1970, um dos pioneiros da arte performática no País.

Granato realizava ações e intervenções registradas em vídeos e fotografias e participou, na década de 1980, da Banda Performática liderada pelo pintor José Roberto Aguilar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.