Morre aos 97 anos o escritor Julien Gracq

O escritor francês Julien Gracq morreu ontem, aos 97 anos, após ficar internado uma semana num hospital de Angers, França. Autor de um livro sobre o surrealista André Breton, Gracq ficou famoso ao ganhar o prêmio Goucourt, que recusou, assim como sua nomeação para a Academia Francesa, distinção que classificou como ''''abuso de poder''''. Comprometido com a política desde os 26 anos, ele ingressou no Partido Comunista para o abandonar três anos depois, em repúdio pelo pacto de não-agressão entre Hitler e Stalin. Além de romances, Gracq foi dramaturgo (Le Roi Pecheur, 1949) e ensaísta (Preferences, 1961).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.