Sam Hodgson/The New York Times
Sam Hodgson/The New York Times

MoMA expõe obras de artistas muçulmanos em protesto contra decreto de Trump

Museu também exibirá filmes de diretores de países afetados pelo decreto presidencial

AFP

04 Fevereiro 2017 | 13h30

O célebre Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova York decidiu expor obras de artistas de países muçulmanos incluídos no decreto anti-imigração de Donald Trump, em um ato de protesto contra o texto.

Sete obras de artistas de origens sudanesa, iraquiana e iraniana foram instaladas na última quinta-feira no quinto andar do MoMA, no local onde eram exibidos quadros de Picasso, Matisse ou Picabia, segundo um artigo do jornal New York Times retuitado pelo museu.

Junto a cada peça, o museu acrescentou a inscrição: "Esta obra é de um artista originário de um país cujos cidadãos estão proibidos de entrar nos Estados Unidos segundo o decreto presidencial de 27 de janeiro de 2017".

O museu também irá exibir este mês filmes de diretores dos sete países de maioria muçulmana afetados pela ordem executiva de Trump.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.