Johannes Eisele / AFP
Johannes Eisele / AFP

MoMA de Nova York vai reabrir no fim do mês e terá entrada gratuita

Museu voltará às atividades após passar mais de cinco meses fechado; dia 3 de setembro, o Whitney Museum também retoma trabalhos

Redação, AFP

19 de agosto de 2020 | 08h07

O Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) anunciou nesta segunda-feira, 17, que irá reabrir no próximo dia 27, após passar mais de cinco meses fechado devido à pandemia.

Dois dias depois, será reaberto o Museu Metropolitano de Nova York, e em 3 de setembro será a vez do Whitney Museum.

No primeiro mês de reabertura, a entrada será gratuita, anunciou o MoMA. Para garantir o distanciamento social, o museu permitirá apenas 100 visitantes por hora (o que representa 25% ou menos da sua capacidade), sem limite de tempo de permanência, assim como o Met e o Whitney. Nos três museus, os visitantes terão que agendar a visita.

Com a pandemia sob controle há alguns meses em Nova York, autoridades autorizaram a reabertura de museus e outras instituições culturais a partir do próximo dia 24. "Nós nos preparamos cuidadosamente, durante meses, para a reabertura do MoMA, a fim de garantir o retorno seguro dos funcionários e visitantes", assinalou o diretor do museu, Glenn D. Lowry. Ele disse esperar que os visitantes encontrem "consolo e inspiração" no local.

Os teatros da Broadway e a sala de espetáculos Carnegie Hall ficarão fechados até janeiro. A Ópera Metropolitana tem planos de reabrir em 31 de dezembro.

 

Tudo o que sabemos sobre:
artes plásticasMomaMomaMoma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.