Marcia Lopes: sofisticação e repertório óbvio

De voz cristalina e afinada, Marcia Lopes é uma cantora de bom gosto. Em seu novo CD, ela conta com arranjos sofisticados de Swami Jr. e Mario Manga, que foi parceiro de banda (no Música Ligeira) do precocemente morto Rodrigo Rodrigues. O perfil de regravações de clássicos brasileiros e internacionais em Bonita (Lua Music) é similar ao que Manga traçou com Rodrigues, que aparece cantando em Boneca de Pixe (sic) (Ary Barroso/Luiz Iglésias) e tocando pandeiro em Coração Vagabundo (Caetano Veloso). O problema é a obviedade do repertório. Não tem muito sentido recorrer a canções surradas - como a faixa-título de Tom Jobim, Quem te Viu, Quem te Vê (Chico Buarque), E o Mundo Não se Acabou (Assis Valente) e Sábado em Copacabana (Dorival Caymmi), entre outras - como faz uma penca de cantoras por aí a toda hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.