Maratona aquática

Roteiro internacionalQuem quer deixar de nadar apenas como hobby, pode fazer como Alain Levy, 58. Ele avançou, braçada por braçada, até chegar à travessia dos 22km do Estreito de Gibraltar, entre Espanha e Marrocos, em julho passado. "No começo, um professor fazia as provas comigo para garantir que eu chegaria ao fim", diz, ao se lembrar da estreia no Guarujá, em uma prova de 1.000m. A preparação, que teve início em 2002, inclui três dias de treino por semana, 8km no total. Embora a idade limite sua participação no Campeonato Paulista a provas de até 3km, o economista já mostrou que tem disposição para muito mais.Piscina e musculaçãoEla começou em provas curtas, mas logo decidiu que iria além. Érika Sainen, 24, prepara-se agora para disputar sua primeira maratona média (até 5km) no Mundial de Maratona Aquática, em Sevilha, na Espanha. Assídua nas piscinas desde os 4 anos, ela resolveu experimentar competições em águas abertas no ano passado. Em pouco tempo, já estava disputando provas de 4km. Quem quiser seguir seus passos deve saber que este resultado é fruto de uma rotina de treinos rigorosa: natação de segunda a sexta (6km por dia) e musculação como complemento. "As distâncias são longas e é preciso saber dosar a energia."Ritmo ''profissional''Conciliar a agenda com o ritmo de treinamento necessário para disputar provas longas, de até 15km, é o maior desafio para quem quer chegar ao nível avançado que Luciano Finotti, 33, atingiu em oito anos de maratona aquática. "Tento treinar todo dia, nadando uma hora e meia e complementando com musculação e alongamento", diz ele, que participa de provas de 4 a 10km. Vencer a preguiça de acordar cedo tem sido fundamental para que o fotógrafo participe do Campeonato Paulista uma vez por mês e foi decisivo para que ele fosse campeão quatro vezes em sua categoria - como no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.