Maldição clássica recebe um jorro de sangue quente

Gibi de Steve Niles que deu origem ao filme mistura Fargo com Nosferatu

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

07 de dezembro de 2007 | 00h00

História cabeluda essa. O gibi 30 Dias de Noite (Devir Editora, 88 páginas, R$ 29,90), de Steve Niles e Ben Templesmith, conta uma história que parece um cruzamento de Fargo, dos irmãos Cohen, com Nosferatu, do Herzog. Steve Niles foi co-roteirista de Spawn 2, dirigido por Todd McFarlane. Assista ao trailer do filme 30 Dias de NoiteNuma cidade no Alaska chamada Barrow, tem uma época do ano em que o sol se põe e durante 30 dias não reaparece. Tudo vira noite. Um bando de vampiros vagabundos, sacando a coisa, decide fazer um gigantesco piquenique ali em Barrow, com carne humana como prato principal. Mas a questão é: o xerife da cidade é uma espécie de Clint Eastwood em Dirty Harry.Toda a questão da maldição vampírica, já exaustivamente explorada pelo cinema, literatura e comics, recebe um jorro de sangue quente nesse novo gibi. A neve muito branca e imaculada é tingida de sangue, numa festa visual que tem raros precedentes nas HQs: um festival de dentes afiados e bocas meladas, como se tivessem saído daqueles concursos de comer torta de amora sem usar as mãos.Os vampiros são usados como uma metáfora de marginais, junkies e assassinos, sem a carga de existencialismo e angústia de uma Anne Rice. Mesmo o chefão dos vampiros é uma novidade: seu pragmatismo é típico de um desses altos executivos de multinacionais, ou daquelas empresas que dizem pregar a ''''consciência ecológica'''' visando apenas o próprio lucro. Apenas o terror das vítimas é igual, ou até mais visceral, em 30 Dias de Noite.Steve Niles deita e rola com apenas uma boa idéia. A chacina que os vampiros promovem em Barrow lembra um pouco essas histórias que lemos nos jornais, cotidianamente, de malucos que invadem lanchonetes e universidades nos Estados Unidos em busca de inocentes para chacinar. Em Barrow, parece que todo mundo estava apenas esperando um maluco entrar para ser assassinado, tal o nível de passividade diante do massacre.O amor do xerife Eben pela auxiliar Stella é a única coisa que se salva na devastação moral e física que assola Barrow. É o equivalente moderno ao romance de Mina e Jonathan Harker no clássico de Bram Stoker, Drácula. Igualmente, a tragédia os espreita na esquina. Nada vai afastá-los, nem a morte nem a maldição.Serviço 30 Dias de Noite (30 Daysof Night, EUA-Nova Zelândia /2007, 113 min.). - Terror. Dir. David Slade. 18 anos.Cotação: Regular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.