Mais uma vez, quem paga é o consumidor

O ano mudou, mas o governo é o mesmo. Assim, não foi surpresa, para o tributarista Clóvis Panzarini, o minipacote anunciado pelo ministro Guido Mantega para compensar a CPMF. ''''Quem paga a conta é sempre o consumidor.''''Com uma diferença: a CPMF atingia todo mundo. Mas o IOF maior vai recair basicamente sobre os tomadores de crédito. ''''E a CSLL certamente vai ser repassada'''', compara. ''''O ônus tributário foi concentrado num universo menor de contribuintes.''''Panzarini acha que o governo escolheu uma área onde o impacto seria menor. E o desgaste político vai ser dividido com o Congresso, na hora de cortar gastos.Em suma, nenhuma novidade. Em registro nesta coluna, quando a CPMF caiu, 13 entre 10 analistas do mercado apostavam que o governo ia mesmo mexer nos impostos. Exatamente como aconteceu.Com teto O chapeleiro inglês Philip Treacy - que cobre as cabeças tanto da realeza inglesa como das mais badaladas modelos - passou o réveillon no Rio. Antes de seguir viagem pelo litoral brasileiro, foi beber direto da fonte: visitou o Museu Carmen Miranda. Só faltou conferir as alegorias das escolas de samba...Diário da selvaEnquanto meio mundo se mobiliza para tentar libertar a ex-candidata à presidência da Colômbia, Ingrid Betancourt, das mãos das Farc, a Editora Agir lança em fevereiro seu livro Cartas à Mãe. Com prefácio do prêmio Nobel Elie Wiesel e um texto adicional dos dois filhos de Ingrid, Mélanie e Lorenzo, o livro chegou ontem às livrarias francesas. Cinco estrelas O grupo Hard Rock International faz seu début no Oriente Médio. Vai construir um hotel de US$ 1 bilhão, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A inauguração está prevista para daqui a quatro anos.Puxadinho Em Manhattan, as vendas de apartamentos que custam acima de US$ 10 milhões mais que triplicaram no último trimestre de 2007. Compradores? Principalmente estrangeiros, incentivados pelo dólar em queda.DecanterA KLM está ampliando a oferta de vinhos da Holanda em sua classe executiva. E avisa: há mais de 200 vinícolas holandesas no mundo.GenéricoA Embraer está aprendendo, a duras penas, o que é negociar com os chineses. Ficou feliz, no ano passado, com a venda a Pequim, por US$ 2,7 bilhões, de 100 aviões, entre os quais 50 jatos EMB-190. Agora descobriu que a China está fabricando um modelo semelhante. E mais barato.Vapt-vuptTrês executivos comemoravam em almoço, quarta-feira, os bons ventos de 2008. O País já tinha "economizado" R$ 213 milhões de CPMF em dois dias e os governantes estavam proibidos de inventar benefícios em ano eleitoral. Na hora do jantar, sabendo dos aumentos de impostos e do truque do governo para ampliar o Bolsa-Família, um deles telefonou para os outros: "Caramba, como o ano novo durou pouco..."Impressão digitalEmílio BotínO presidente do Banco Santander é famoso por estabelecer metas tanto para si quanto para seus funcionários. Este ano, aproveitou a festa de fim de ano com os executivos do banco para lançar um novo desafio: superar o valor do Citigroup em bolsa. Com as sérias dificuldades que o banco americano está enfrentando, por causa da crise de crédito nos EUA, a tarefa está bem mais fácil hoje que no início de 2007. A diferença de valor entre os dois bancos caiu de118 bilhões para 6 bilhões.Na frenteFusão nas letras: a partir de janeiro, a Editora Landscape vai gerir os selos da Editora Francis. Com a parceria, a editora passa a contar com obras de Michael Moore, Roberto Freire e Javier Cercas.A Fundação Casa de Rui Barbosa, do Rio, abre na terça-feira a Mostra Internacional do Filme Etnográfico. Ao todo, vão exibir 18 documentários, entre produções clássicas e recentes.Hoje, saem os dados do emprego nos EUA. A expectativa é que não tragam boas notícias sobre o desempenho da economia americana.A trajetória de alguns poetas do rock, como Bob Dylan, John Lennon e Renato Russo vai ser passada a limpo. Em março, o jornalista e músico Cadão Volpato ministra um curso sobre o trabalho desses músicos, na Casa do Saber.Já está na rede o MTV Switch. O site pretende alertar contra o desperdício em campanha com apoio da ONU.A dúvida, ontem, pelo menos até a hora do almoço, era saber se a pouca repercussão do pacote de medidas do governo no mercado era sinal de boa recepção ou apenas reflexo da baixa liquidez.Silvia Penteado, Doris Bicudo e Gabriel Manzano Filho, interinosDireto da fonteColaboração Silvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neusteinmarilia.neustein@grupoestado.com.br Elaine Friedenreichelaine.fried@grupoestado.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.