José Manuel Ribeiro/Reuters
José Manuel Ribeiro/Reuters
Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Caverna.club: Mais de 100 aos 86

A lisboeta Paula Rego, artista visual de 86 anos que esta semana abriu sua maior retrospectiva na Tate Britain, já tinha seu território demarcado no acervo da Tate

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

08 de julho de 2021 | 03h00

É o mundo da intimidade, o infinito microcósmico. São as histórias que acontecem no recôndito dos lares, um quarto em que a filha amarra os sapatos do pai, um cochilo em um sofá amarfanhado ou as festas com danças nas aldeias à luz da lua à beira-mar. A intimidade que transborda em forma de uma obra megalítica, coesa, gigante, tem dona. É Maria Paula Figueiroa Rego, a lisboeta Paula Rego, artista visual de 86 anos que esta semana abriu sua maior retrospectiva na Tate Britain, de Londres, onde vive há 50 anos. Não é para qualquer uma. É sob medida para ela que esperou este dia com ansiedade, como disse publicamente algumas vezes (bit.ly/2UqMQly).

Paula Rego já tinha seu território demarcado no acervo da Tate, há vários anos, com 23 obras. Mas não como hoje. A retrospectiva é grandiosa. São mais de 100 peças como colagens, pinturas, grandes obras em pastel, desenhos e gravuras, inclusive aqueles seus primeiros desenhos a lápis, nos quais o bicho-papão perscruta seus sonhos, sua vida. Mas a exposição não se limita ao íntimo do lar. Traz consigo a Paula Rego de olhar político, de alguém que viveu a ditadura salazarista e nos anos 1950 deixou Portugal em direção a Londres. A curadoria é de Elena Crippa e a exposição teve apoio dos museus Kunstmuseum Den Haag e o Picasso Málaga.

Talvez com uma dose dupla de vacinas on the rocks seja possível ver a exposição pessoalmente, já que permanecerá aberta até 24 de outubro. Na ausência da viagem, é possível encontrar ótimas referências sobre Paula Rego na rede. Para artistas, uma das mais divertidas é dada pela artista britânica Katy Papineau. Apesar de jovem, 30 anos, arrasta seu talento ladeira acima. Já trabalhou algumas vezes como instrutora de jovens nas galerias da Tate, conhece o traçado. Neste vídeo, Como Desenhar Como Paula Rego, ensina detalhes do traço da artista portuguesa (youtu.be/LAZimVk7lGY). Aliás, para aprendizes, no YouTube da Tate há diversos outros da série Como Desenhar Como (bit.ly/2TH4jWM).

 

Paulinha Rego

Outra série da Tate, Tornando-se Artista, é dirigida às crianças e mistura a história de vida da portuguesa com a arte em si. O canal chama-se Tate Kids. No caso de Paula Rego, o filmete mostra seus medos de criança e de jovenzinha e como a pintura e os desenhos a levaram a construir a carreira de artista (youtu.be/UdN18YMlpI8). Como na série Como Desenhar, há perfis de diversos outras artistas na plataforma. 

Quanto o assunto é Paula Rego, nunca basta. Há muito mais de onde saiu toda essa angústia. É o caso do Vimeo, onde também há uma série de vídeos de e sobre a portuguesa. São filmes e trechos de conversas com a artista em seu ateliê, enquanto pinta e desenha (bit.ly/3jR36qH). É para se esfalfar de alegria enquanto o bicho-papão não vem.

 

É JORNALISTA E ESCRITOR, AUTOR DO INFANTIL ‘ZIIIM’ E DE ‘ENQUANTO ELES CHORAM, EU VENDO LENÇOS’

Tudo o que sabemos sobre:
Museu Tate BritainPaula Rego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.