Machado Coelho lança livro dedicado a Strauss

Autor chega ao 11.º volume de sua coleção História da Ópera

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2017 | 00h00

O jornalista e pesquisador Lauro Machado Coelho lança hoje à noite o décimo primeiro volume de sua coleção História da Ópera, que vem sendo editada pela Perspectiva. Dedicado às óperas do compositor Richard Strauss, o livro será lançado acompanhado de uma palestra em que serão exibidos trechos de algumas de suas principais criações.Já deixou de ser novidade se referir à coleção de Machado Coelho, crítico do Estado, como ''''monumental'''', da mesma forma como, volume a volume, já se ressaltou a interessante combinação do texto ágil jornalístico com o rigor da pesquisa colhida ao longo de toda uma vida dedicada à música. Fica difícil, porém, não voltar a ressaltar a singularidade da coleção no momento em que ela inaugura, com As Óperas de Richard Strauss, uma nova fase.Até agora, os 10 volumes iniciais da coleção (que terá 18, ao todo) deram conta de alguns dos principais períodos e escolas da história do gênero. O plano inicial, no entanto, inclui alguns volumes individuais, dedicados àqueles compositores que marcaram de maneira mais profunda o desenvolvimento da ópera. O volume sobre Richard Strauss é o primeiro deles - e já nos deixa ansiosos pelos próximos, que vão contemplar a vida e obra de Mozart, Wagner, Verdi e Puccini.Apaixonado pela obra de Strauss, Machado Coelho organiza o livro de forma a oferecer análises de cada uma das 15 óperas do compositor, desde Guntram e Feuersnot, escritas na juventude, até sua última criação, Capriccio. Dessa forma, ele traça um panorama completo e estimulante da evolução de Strauss como compositor, sempre em diálogo com o contexto em que estava vivendo, mostrando como ele está em constante metamorfose, criando para cada obra a linguagem de que ela necessita.O livro tem ainda capítulos sobre aspectos específicos da carreira do compositor, dignos de destaque. Machado Coelho trata, por exemplo, do modo como seu casamento influenciou muitas de suas criações; fala de seu trabalho como regente; e toca o dedo na questão polêmica de sua atividade durante o regime nazista, eliminando idéias preconcebidas e reunindo fatos que permitem um olhar mais claro e objetivo sobre a questão. Da mesma forma, aborda aquela que é uma das mais importantes parcerias de toda a história do gênero operístico, a de Strauss com o libretista Hugo von Hofmannsthal - o trabalho conjunto dos dois rendeu algumas das principais obras do compositor: Elektra (que a Osesp acabou de apresentar na Sala São Paulo, em versão de concerto), O Cavaleiro da Rosa, Ariadne em Naxos, A Mulher sem Sombra, Helena Egípcia e Arabella.Serviço As Óperas de Richard Strauss. De Lauro Machado Coelho. Editora Perspectiva. Auditório Cultura Inglesa. R. Ferreira de Araújo, 741, Pinheiros. Hoje, 19h

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.