Lynch, distante das bizarrices do novo filme que estréia amanhã

Diferente - é a definição que os críticos empregam para definir História Real, atração de hoje do Telecine Cult, às 15h40. O filme interpretado por Richard Farnsworth não se assemelha a nada que o diretor David Lynch tenha feito antes. Quem acompanha o trabalho do autor sabe que Lynch adora personagens bizarros, que coloca em situações mais bizarras ainda.Nada mais insólito do que assistir a História Real como preparativo para Império dos Sonhos (Empire Inland), o novo Lynch, que estréia amanhã nos cinemas. O filme radicaliza as pesquisas dramáticas e de som do cineasta. As cenas finais no Hollywood Boulevard são a própria destruição do sonho americano.Na trama de História Real, viúvo atravessa os EUA num carrinho de jardinagem, para fazer as pazes com o irmão que está morrendo numa cidade distante. Tirando o veículo, que avança a 10 quilômetros por hora, nada é menos estranho do que essa história de família. Richard Farnsworth, que faz o papel, foi dublê em westerns de John Ford. Sua atuação é extraordinária e ele foi indicado para o Oscar. Mas perdeu e terminou se matando. Não foi por decepção e, sim, por causa do câncer que o consumia.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.