Luz no closet deles

Apesar da queda da bolsa, o homem brasileiro sai ganhando. Mesmo sem ser brilhante, a nova estação traz um variado leque de propostas (assumidamente comerciais em sua maioria, é bem verdade), mas nem por isso desprovidas de boas ideias. Ao contrário do que se viu nas coleções femininas e nas semanas de moda de Milão e Paris, encerradas esta semana, a escuridão não vai dominar o closet masculino.Um inverno multicolor, aliás, é ideia das grifes mais jovens, como a carioca Reserva que, inspirada por uma tribo de judeus etíopes, hasteia bandeira branca contra os conflitos inter-raciais, e a V.Rom, que injeta boa dose de alfaiataria em seu streetwear. Cada vez mais madura, a 2nd Floor brinca de aeroclube e acerta nas calças e jaquetas dignas do Esquadrão da Fumaça.Sua grife-mãe, a Ellus, apagou tudo e escolheu a penumbra para voltar às raízes do jeanswear, tingindo de cinza e preto seus mineradores urbanos. Entre as grifes veteranas, confete também pra Osklen, que se exercita sobre o moletom para trazer frescor à alfaiataria masculina, e para Alexandre Herchcovitch com seus alinhados marujos grunges. Menção honrosa para novata Amapô por seu inteligente trabalho de desconstrução de peças clássicas da alfaiataria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.