Luxo renovado e uma farta seleção de mimos nos resorts

Erguido em área deserta, Warapuru é um dos destaques da temporada

O Estadao de S.Paulo

22 de maio de 2008 | 00h00

O sertão é cheio de atrações interessantes, mas a dobradinha sol o ano todo e praias com poucas construções para bloquear a visão do horizonte ainda direciona o interesse dos empresários hoteleiros para o litoral. E a competição por lá fica cada vez mais acirrada. A Região Nordeste é, de longe, a preferida do setor de resorts nacionais, que promete para os próximos anos mais lançamentos para esquentar a disputa por turistas.Segundo a Resorts Brasil, associação que reúne representantes desse tipo de hospedagem, até 2010, o número de empreendimentos no País saltará dos pouco mais de 70 atuais para 138. A maioria continuará tendo como destino a Bahia. Hoje, o Estado é o que concentra mais resorts em todo o território brasileiro, com 13 unidades. Atrás está Pernambuco, com cinco, depois São Paulo e Rio, com quatro cada um. "Há muito tempo a Bahia notou que o turismo seria a saída para o seu crescimento. E todos os governadores que passaram por lá seguiram essa mesma linha", explica o presidente da Resorts Brasil, Alexandre Zubaran. Segundo ele, para muitos investidores, sobretudo os estrangeiros, o Estado é uma síntese do que é o Nordeste: "Praia e muita cultura."São os gringos os que mais trazem dinheiro para a região. A maior parte dos investidores é européia. "Mas, apesar disso, o mercado voltou-se muito para o turista nacional, por causa da desvalorização do dólar e do euro", comenta Zubaran. Essa reviravolta no cenário econômico provocou uma mudança de posição dos empresários. "Muitos escolheram construir na região também por causa da localização. O Nordeste está perto da Europa e dos Estados Unidos e poderia se transformar em um balneário só para estrangeiros. No entanto, a tática mudou e agora o objetivo também passou a ser o turista brasileiro, que gasta em real."LANÇAMENTOSUm dos empreendimentos mais esperados e luxuosos do ano é do grupo inglês Anouska Hempel. O Warapuru (www.warapuru.com), com previsão de inauguração para o segundo semestre, funcionará em Itacaré, no sul da Bahia, na Praia da Engenhoca, um recanto quase deserto. O hóspede terá direito, entre outras coisas, a bangalôs com piscinas particulares. O público alvo é o estrangeiro, tanto que o período de inauguração foi escolhido para coincidir com o verão europeu .A espanhola Iberostar também trará novidades este ano. Em outubro, deve ser inaugurado mais um hotel do complexo Resort Iberostar Praia do Forte Golf & Spa Resort e Villas - e, novamente, na Bahia. O novo espaço terá um centro de convenções para 800 pessoas, teatro, quatro restaurantes especializados e mais dois à beira-mar, cinco bares, um gazebo com 600 metros quadrados, miniclube e piscina infantil (mais informações no site www.iberostar.com.br).Com outro perfil e em Porto das Dunas, a 15 quilômetros de Fortaleza (CE), está para sair o Beach Park Acqua Resort, no segundo semestre, um mix de empreendimento hoteleiro e residencial, com 225 apartamentos. Dentre os seus diferenciais está o Acqualink, rio artificial com 200 metros de extensão com acesso direto ao parque aquático (mais informações no site: www.beachpark.com.br).A longo prazo, o Nordeste terá ainda mais opções de hospedagem. O grupo jamaicano SuperClubs pretende construir mais dois empreendimentos na região até 2010. Um deles será em Canavieiras, no litoral sul da Bahia, com cerca de R$ 65 milhões de investimentos, e outro no município de Barreiros, em Pernambuco (mais informações no site www.superclubsbrasil.com).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.