Llosa é ''doutor honoris causa'' em Granada

O escritor peruano Mario Vargas Llosa denunciou ontem a "escavação" atual da ideia tradicional de cultura ligada à "correção política", durante sua posse como doutor honoris causa pela Universidade de Granada, na Espanha. Na ocasião, Vargas Llosa, que tem nacionalidade espanhola desde 1993, lamentou que tenham desaparecido do vocabulário os limites que mantinham separadas a cultura da incultura, "disfarçada com o nome de cultura popular". "Uma coisa é crer que todas as culturas merecem consideração (...) outra muito diferente é acreditar que todas elas, pelo mero fato de existirem, se equivalem."

EFE, O Estadao de S.Paulo

25 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.